Monday, April 11, 2011

[New Album] Adriana - O Que Tinha de Ser



















Em tempos de regresso do FMI a Portugal, a tristemente famosa corrente de opinião dominante, de que, em Portugal, só existem artistas medíocres e onde só  sobra espaço para a falta (questionável) de bom gosto e de classe, vive dias de glória. No entanto, aqui no Eclectismo Musical sempre se acreditou, defendeu e divulgou o contrário! Na verdade, existem muitíssimos artistas portugueses com elevado potencial, sendo que, nem todos têm a sorte, a dedicação e as possibilidades de transformar esse potencial em algo de relevo.















Ora, Adriana, felizmente teve tudo isto e o seu segundo álbum «O Que Tinha de Ser» é do mais fino recorte artístico, configurando-se obrigatoriamente como um dos melhores álbuns de 2011.




Adriana
, que é filha do grande divulgador do Jazz em Portugal - José Duarte - desde cedo conviveu com um gosto musical apurado e isso influenciou  marcadamente o seu crescimento. Este «O Que Tinha de Ser» apresenta uma Adriana muitíssimo mais madura e segura do seu percurso criativo e artístico em relação a «Adriana», o seu álbum de estreia, gravado nos Estados Unidos em 2009.




Artista completa - compõe, escreve as letras, interpreta e ainda toca piano, guitarra e flauta, o seu instrumento de formação - deambulando por entre o Pop Jazz e a World Music.
Cantando, pela primeira vez, músicas de outros autores e escolhendo ,como não podia deixar de ser, os grandes: «O Que Tinha de Ser» de Vinicius de Moraes e António Carlos Jobim e «Acércate Más» de Osvaldo Farrés.





Em 2002, estando em Paris, participa numa audição integrada na Berklee World Scholarship Tour, que tem como objectivo seleccionar, a nível mundial, novos talentos na área da música. Foi-lhe então atribuída uma bolsa para estudar na Berklee College Of Music, em Boston, onde se forma com distinção, em 2005, e onde, evolui significativamente enquanto cantora e «ser musical». Mais um enorme talento nacional a acompanhar!