Thursday, December 22, 2011

[Melhores de 2011] Os 10 Melhores Concertos que o EM viu em 2011















Esta não é a lista dos melhores concertos do ano em Portugal, é apenas, a lista dos melhores concertos a que o Eclectismo Musical teve oportunidade de assistir! Faltarão certamente grandes concertos, por um lado porque se optou por escolher apenas 10, por outro lado porque o ano foi recheado de excelentes concertos.


 10º Lugar: Elbow no Festival Super Bock Super RocK



Os Elbow aparecem no 10º lugar da lista, uma vez que obtiveram o prémio persistência e engenho do ano. Num Super Bock Super Rock a rebentar (infelizmente) pelas costuras, com milhares de seres desinteressados em ouvir música, mas sim em gritar ininterruptamente a plenos pulmões conversas laterais sem interesse e sem qualquer sentido de oportunidade (como é bem audível no video), para além de colocados num dia em que Slash e os The Strokes eram os cabeças de cartazes, a banda de Guy Garvey e companhia conseguiu realizar um concerto muito esforçado e competente.

9º Lugar: Amor Electro na Praça da Batalha, no Porto


No dia 25 de Abril, os Amor Electro de Marisa Liz (Antes Marisa Pinto dos Donna Maria) deram o seu primeiro concerto oficial. Foi no Porto, para uma plateia com pouco mais de 400 pessoas. Nesse dia, ficou desde logo muito claro que os Amor Electro seriam uma das bandas revelações do ano. Quem mostra este tipo de segurança no primeiro concerto, só pode levantar voo para não mais parar. Marisa Liz é possuidora de uma voz rara e, pese embora a sua pouca estatura, em palco, transforma-se num "enorme animal".

8º Lugar: The Naked And The Famous no Festival Optimus Alive



Não é nada fácil ter a tarefa de abrir um festival da dimensão do Optimus Alive, às 17h de um dia de semana, no Palco "secundário". Mas, uma das bandas revelação do ano nos festivais europeus, conseguiu uma prestação galvanizadora e de grande mérito.

7º Lugar: Fleet Foxes no Festival Optimus Alive


Eram uma das bandas mais aguardadas pelo público que permanentemente encheu o palco "secundário" do Festival Optimus Alive. E os Fleet Foxes chegaram, viram e venceram. Num concerto muito consistente e com um público vibrante e entusiasta, pese embora o folk bucólico que caracteriza a sua música.

6º Lugar: James Blake no Festival Optimus Alive

James Blake é já um dos nomes mais surpreendentes do panorama musical, com um índice de produção impressionante e com uma criatividade muito assinalável. No entanto, o seu tipo de música está longe de ser aquilo a que se pode chamar de música de "massas" e por isso é ainda mais notável o concerto que conseguiu dar no Optimus Alive deste ano.

5º Lugar: The Vaccines no Super Bock Super Rock

Um concerto pode ser também um momento de puro divertimento e os The Vaccines sabem fazê-lo de uma forma muito profissional. Ainda que no Palco Secundário do Super Bock Super Rock, os The Vaccines tiveram uma prestação fantástica conseguindo por todo o público presente aos saltos e em plena comunhão rock n' roll.

4º Lugar: Seasick Steve no Festival Optimus Alive



O mítico e inigualável Seasick Steve deu um dos mais fantásticos concertos que a edição 2011 do Optimus Alive assistiu. Uma verdadeira máquina em palco a entusiasmar e a surpreender o muito público presente neste concerto, apesar de ser no Palco "secundário" e de a hora não ser a melhor. Um mestre.

3º Lugar: Sufjan Stevens no Coliseu do Porto


Nem sempre os génios são respeitados ou reconhecidos. Sufjan Stevens é um desses casos. Menos de metade do piso do Coliseu do Porto estava preenchido por espectadores mas, génio que é génio, apresenta a sua performance para milhões ou para dezenas, com a mesma entrega, porque, na verdade, é o que mais gosta de fazer na vida. E assim foi, num espectáculo cénico impressionante, de aspecto luxuoso mas psicadélico, que Sufjan Stevens deu um dos melhores concertos do ano. Um génio.


2º Lugar: The National no Coliseu do Porto


Os National são uma banda com um considerável culto em Portugal. Não foi assim estranho que o Coliseu do Porto estivesse completamente esgotado e que fosse um concerto ganho à partida. No entanto, o concerto valeu pela atmosfera especial que se criou, com uma dedicação absoluta da banda (repare-se no video o que Matt Berninger acaba por fazer) e com um público entusiasta que, desde o primeiro minuto, fez com que a organização percebesse que a opção pela existência de cadeira na plateia foi completamente desajustada. Uma banda de culto.

1º Lugar: Arcade Fire no Festival Super Bock Super Rock



Magnífico. Os Arcade Fire são uma religião em Palco, os hinos sucedem-se e o povo grita em uníssono numa comunhão de emoções sem fim. Em 2007, o Super Bock Super Rock tinha assistido a um dos melhores concertos de sempre em Portugal, este ano, com uns Arcade Fire cada vez mais rotinados e seguros, o que se viveu naquela noite foi "do outro mundo". Sim, havia muito pó e milhares de pessoas a mais naquele espaço mas, durante todos os minutos que durou "a missa cantada", todos esqueceram essas questões! Épico, de uma banda fantástica ao vivo.