Thursday, April 07, 2011

[New Album] Cuca Roseta - Cuca Roseta




















Fado
. Uma palavra muitas vezes elevada a expoente de um País, muitas vezes colocada na lama e como representação do bafio político de anos e anos de cinzentismo. Mas, sem complexos, tal como existe o Tango, o Flamenco, a MPB, etc, Portugal tem no Fado o seu estilo musical mais representativo e existe indubitavelmente uma nova geração de novos nomes de enorme qualidade. Os da velha guarda dirão:"o Fado virou moda e perdeu-se a alma mais verdadeira, o sentimento mais profundo, a verdade mais absoluta". Cuca (Isabel) Roseta definirá no seu «A arte de Cuca»  Fado como: "Verdade, Emoção, Comoção, O Corpo é o Cálice da Alma (...) Fado é verdade"


Cuca Roseta é um reflexo da geração a que pertence, aos 29 anos, já cantou nos Toranja de Tiago Bettencourt, já foi a voz de um célebre anúncio em que o «venha cá» ficou famoso, gosta de System of the Down, Queen, Red Hot Chili Peppers, mas também de Michael Bolton e conheceu o Fado aos 18 anos e, de uma forma surpreendentemente descomplexada, pura e verdadeira percebeu que «Aquilo» era a melhor de todas as músicas e que era «isso» que gostaria de conhecer melhor.



Apesar de ser mãe solteira, o trabalho nas casas de Fado abriu-lhe as portas do mundo quando, por casualidade, Gustavo Santaolalla, produtor de Juanes e dos Bajofondo e vencedor de dois Óscares pelas bandas sonoras dos filmes «O Segredo de Brokeback Mountain» e «Babel» a ouviu cantar e lhe disse para deixar a Psicologia e o estágio que se preparava para iniciar e para se dedicar em exclusivo à música. E assim aconteceu, e assim é verdade, uma enorme verdade!