Thursday, September 09, 2010

Portugal, os Concertos e a Crise















Portugal está em crise. O mundo está em crise. Aqui fica a lista de alguns dos principais concertos programados para Portugal até ao final de 2010.  Longe vão os tempos da falta de diversidade e qualidade da oferta de concertos. A pergunta será: Não caminhamos para o extremo oposto? Como diria Jô Soares: "Se existe tanta crise é porque deve ser um bom negócio."

10 de Setembro

Leonard Cohen (a partir de 30€)

12 de Setembro

Supertramp (a partir de 30€)

19 de Setembro

Eels (25€)

22 de Setembro

Goldfrapp (a partir de 30€)

2 e 3 de Outubro

U2 + Interpol (a partir de 35€ ou a partir de 150€ no mercado negro)

6 de Outubro

Guns n' Roses (a partir de 32€)

7 de Outubro

Andrew Bird (a partir de 25€)
Placebo (30€)

16 de Outubro

Joan As Police Woman + Tiago Bettencourt & Mantha (a partir de 12,50€)
Mark Kozelek + Foge Foge Bandido (a partir de 12,50€)

17 de Outubro

Lloyd Cole + Piers Faccini (a partir de 20€)

20 de Outubro

The Swell Season (23€)

28 de Outubro

Tindersticks (a partir de 20€)

7 de Novembro

Broken Social Scene (a partir de 23€)

10 de Novembro

Vampire Weekend (a partir de 24€)

11 de Novembro

The Drums (a partir de 22€)

12 de Novembro

Interpol (a partir de 30€)

14 de Novembro

The Walkmen (a partir de 25€)

18 de Novembro

Arcade Fire (a partir de 34€)

22 de Novembro

Joe Satriani (a partir de 25€)

24 de Novembro

Gogol Bordello (a partir de 23€)

29 de Novembro

The Divine Comedy (a partir de 10€)

3 de Dezembro

James (a partir de 25€)

18 de Dezembro

MGMT (a partir de 30€)

Feitas as contas, e seleccionando apenas alguns dos mais significativos concertos até ao final do ano, chegamos ao bonito número de 553,50€. Isto claro se, em muitos casos, quisermos apenas ouvir. Já que, se quisermos ver alguma coisa teremos que somar mais uns quantos euros a cada concerto, uma vez que os preços indicativos foram para os lugares mais baratos, alguns, declaradamente com "visão reduzida". Assim vai o mundo. "É a cultura, estúpido!"