Monday, May 30, 2005

11º Super Bock Super Rock


Algumas percepções do que foi o 1º grande festival de 2005:
  • Crise...onde está a crise?
  • Brindes, brindes e mais brindes.
  • Vento, vento e mais vento.
  • Destaques:
    • Iggy Pop & The Stooges
    • New Order
    • Blasted Mechanism
    • System Of A Down
    • Turbonegro
    • The Gift
    • Moby
    • The Prodigy
    • Audioslave

Thursday, May 26, 2005

«All life is here»



Blinking Lights and Other Revelations - Eels


Foi recentemente lançado, o último álbum da banda de Mark Oliver Everett, ou melhor de E.. Ao longo de mais de 90 minutos de música, os Eels voltam aos grandes momentos, produzindo um conjunto de 33 (!) temas de enorme profundidade. Depois do desapontante «Shootenanny», este trabalho duplo é um épico pop, onde a genialidade conturbada de E. fica mais uma vez sobejamente demonstrada. Será, muito provavelmente, a obra prima de Everett, ultrapassando mesmo o igualmente brilhante «Electro-Shock Blues».

Este, não é, no entanto um álbum tipicamente pop, entendido aqui como levezinho ou de fácil absorção. Pelo contrário, este é um trabalho cheio de pormenores, de particularidades ocultas ao primeiro contacto, que decorrem em grande parte do carácter experimentalista que este trabalho acaba por assumir.

E. conta desta vez com um conjunto de ilustres convidados, como Tom Waits, John B. Sebastian, ex-líder da mítica banda dos 60' Lovin' Spoonful, e Peter Buck, guitarrista dos R.E.M..

Este é um trabalho particularmente interessante e que assenta como uma luva na concepção deste blog, já que, apresenta tantas facetas que será um desafio, igualmente épico, tentar arrumá-lo numa só categoria. É, pois, um álbum extremamente ecléctico, onde E. se deu ao luxo de misturar a pop dos anos 80, com o folk, a soul, os blues, o gospel ou o reggae.

O resultado final é realmente brilhante. Traduzindo-se ainda numa enorme prova de sobrevivência, de alguém que encontrou o pai morto, assistiu à morte da mãe com cancro e ultrapassou o suicídio da irmã.

São 33 temas que merecem ser ouvidos com igual atenção, optando-se pois por não destacar uma ou outra faixa. Excertos de todos os temas podem ser ouvidos aqui.

Site oficial

Sunday, May 22, 2005

Traditional American Music



Fair & Square - John Prine


Nove anos depois do seu último trabalho de originais e de um cancro ultrapassado com determinação e valentia, a legenda americana John Prine está de volta aos álbuns de originais. Em «Fair & Square», Prine canta com uma alma renascida, cheia de emoções para partilhar, conduzindo o ouvinte, ao longo da audição dos 14 temas que compõem o álbum, a um doce carrossel de sensações.

Tal como outros mestres da canção americana, como Dylan ou John Cash, a voz de John Prine tem vindo a alterar-se profundamente. Alteração essa que vem transformando (para melhor) a forma de cantar de Prine.

Por incrível que possa parecer, este será muito provavelmente um dos melhores álbuns da carreira de John Prine, o que, para um músico com uma longa carreira e depois de um hiato forçado, é uma agradável surpresa.

Este é um álbum onde se encontram ao longo dos 14 temas praticamente todos os estilos musicais da música americana tradicional: folk, bluegrass, shuffles, vintage rock & roll, torch, country complementadas sempre brilhantemente pela criatividade do singer-songwriter.

Uma lição de vida de um homem maduro.

Alinhamento:
01 - Glory Of True Love

02 - Crazy As A Loon

03 - Long Monday

04 - Taking A Walk
05 - Some Humans Ain't Human

06 - My Darlin' Hometown
07 - Morning Train

08 - The Moon Is Down
09 - Clay Pigeons
10 - She Is My Everything
11 - I Hate It When That Happens To Me

12 - Bear Creek Blues
13 - Other Side Of Town

14 - Safety Joe

Monday, May 16, 2005

Festival Tímpano




Via Som Activo, aqui fica o programa do Tímpano - Festival de Música, que decorrerá na Casa das Artes de Famalicão, de 18 a 30 de Maio.

Alguns Destaques:


18 MAI grande auditório, Quarta (22h00)
PERRY BLAKE (IRLANDA) - 10 Euros (preço único)

21 MAI grande auditório, Sábado (22h00)
LYDIA LUNCH (EUA) - 15 Euros (preço único)

25 MAI grande auditório, Quarta (22h00)
MARK KOZELEK (EUA) + LISA CERBONE (EUA) - 5 Euros (preço único)

28 MAI grande auditório, Sábado (22h00)
QUINTETO TATI (PT) + DEAD COMBO (PT) - 5 Euros (preço único)

30 MAI grande auditório, Segunda (22h00)
ANTONY AND THE JOHNSONS (UK) - 15 euros (preço único)

Informações e/ou reservas:
Tel. 252 371 297 / 8 Fax. 252 371 299
e-mail: casadasartes@cm-vnfamalicao.pt

Thursday, May 12, 2005

Simbiose Perfeita



Lágrimas Negras - Bebo & Cigala


Este álbum do lendário pianista cubano de jazz Bebo Valdés e do cantor espanhol (cigano) de flamenco Diego El Cigala é uma das maiores demonstrações de que a música, quando interpretada por virtuosos, se transforma em algo verdadeiramente sublime, capaz de transportar o ouvinte para uma realidade paralela, numa verdadeira catarse de emoções.

«Lágrimas Negras» reúne um conjunto de grandes clássicos da música romântica latina, interpretadas com verdadeira mestria por Bebo Valdés, músico que já ultrapassou a barreira dos oitenta e cinco anos de vida, e por um dos maiores cantores de flamenco de Espanha, o ilustre Diego El Cigala, com cerca de menos cinquenta anos de vida.

Num projecto da responsabilidade da conceituada editora Calle 54 Records, com Fernando Trueba, autor do filme de homenagem ao Jazz Latino (Calle 54), como grande impulsionador, encontram-se colaboradores de excepção, que conferem mais valias consideráveis, a um trabalho já por si notável.

São, pois, de destacar nomes como: Javier Colina (contrabaixo); Piranã, Tata Güines, Changuito e Pancho Terry (percussão); Paquito D'Rivera (saxofone) e Ninõ Josele (guitarra flamenca).

Destaque ainda, para o músico brasileiro Caetano Veloso que recita «Coração Vagabundo» (uma das suas primeiras canções), no tema «Eu Sei Que Vou Te Amar», de Vinicius de Moraes e António Carlos Jobim.

Foi um dos álbuns de maior sucesso de vendas em Espanha, em 2003, tendo estado mais de 78 semanas na lista dos 30 álbuns mais vendidos, para além de ser um álbum multi-premiado, destacando-se a distinção do jornal The New Work Times, que atribuiu a este trabalho o título de "The Best Album Of The Year", e já recentemente recebendo um dos reputados prémios da Radio BBC 3, dedicados à World Music, na categoria de «Boundary Crossing».

Alinhamento:

01- Inolvidable
02- Veinte anos
03- Lágrimas Negras
04- Nieblas del riachuelo
05- Corazon loco
06- Se me olvido que te olvide
07- Vete de mi
08- La Bien Paga
09- Eu sei que vou te amar

Jukebox

Existe igualmente uma edição num conjunto CD+DVD, que para além do álbum «Lágrimas Negras», trás também um DVD intitulado «Blanco y Negro», que contém 19 canções gravadas ao vivo, num concerto realizado a 22 de Junho de 2003, em Palma de Maiorca.

Monday, May 09, 2005

Friday, May 06, 2005

Festival 24h TMN

Image Hosted by ImageShack.us

Começa hoje às 00h, em simultâneo em Lisboa (Terraplano de Santos) e Porto (Estádio do Dragão), o Festival 24h TMN. Serão 24h de música, numa experiência pioneira em Portugal.

Preço: 20€
Informações - 24h TMN

Thursday, May 05, 2005

São As Minhas Vozes a Cantar



Via incomunidade, aqui fica o convite:

São As Minhas Vozes A Cantar
Voz- Alexandra Bernardo
Violino - Paula Teixeira
Piano - Alberto Augusto Miranda
Alexandra Bernardo interpretará música de Alberto Augusto Miranda composta sobre poesia de múltiplas vozes: Alejandra Pizarnik, Alexandre Teixeira Mendes, Angelo de Lima, António Ramos Rosa, Aurelino Costa, Gomes Leal, Ibn-al-Murahal, Herberto Hélder, Miriam Reyes.

20 e 21 Maio 2005 - 22h
Sociedade Guilherne Cossoul
Av. D. Carlos I, 61 - 1º
1200 Lisboa
Tm: 965817337

Tuesday, May 03, 2005

«Fadugal»



Transparente - Mariza


Foi editado no dia 25 de Abril, o terceiro álbum da carreira da fadista portuguesa Mariza. «Transparente» foi gravado durante os primeiros meses de 2005, no Brasil, com produção de Jaques Morelenbaum.

Depois do enorme sucesso alcançado com os seus dois primeiros álbuns, «Fado em Mim» e «Fado Curvo», Mariza decidiu que não queria limitar-se a repetir a fórmula de sucesso. Procurou que «Transparente» fosse um álbum diferente e inovador. Para tal, contrariando as tradições portuguesas de concepção de discos de Fado, resolveu gravar este seu terceiro álbum no Brasil, com a produção de Jaques Morelenbaum.

Será precisamente a produção de Morelenbaum, o aspecto mais controverso e discutível deste trabalho de Mariza. A sonoridade alcançada, nomeadamente pelos arranjos "alternativos" feitos nos fados tradicionais e, particularmente, pela predominância dos conjuntos de cordas (violoncelo, violinos) em grande parte dos temas, poderá desvirtuar um pouco aquilo a que os puristas do Fado estão habituados a ouvir.

No entanto, apesar de em alguns momentos parecer que a voz e excelência interpretativa de Mariza dispensavam os floreados clássicos, na maior parte do disco, o acompanhamento dos instrumentos clássicos funciona bem, corporizando a música e dando-lhe extensão. Mariza nunca será Amália, primeiro porque as divas dos tempos modernos nunca se poderão comparar às de outrora, depois porque Amália era uma Fadista clássica, nascida e criada num Portugal fechado para o Mundo, enquanto Mariza é uma cidadã do mundo, recebendo e interiorizando influências de diversos universos musicais.

Recorrendo a fados tradicionais e a temas compostos propositadamente para si, Mariza canta poesia de Vasco Graça Moura, Alexandre O'Neill, Florbela Espanca e Fernando Pessoa, entre outros, como Fernando Tordo, Aldina Duarte, Paulo Abreu Lima, Rui Veloso e Paulo de Carvalho, autor da letra e música do primeiro single do álbum - «Meu Fado meu».

Mariza faz ainda uma homenagem a três dos principais nomes do Fado Português, interpretando temas popularizados por Amália Rodrigues («Medo»), Fernando Maurício («Quando Me Sinto Só») e Carlos do Carmo («Duas Lágrimas de Orvalho»).

Este é, pois, um álbum recheado de motivos de interesses da mais premiada voz portuguesa da actualidade, vencedora do reputado prémio da BBC Radio 3 para a Melhor Intérprete Europeia na área da World Music em 2002, e do European Border Breakers Award de 2004.

Alinhamento:

1. Há Uma Música Do Povo
2. Meu Fado Meu
3. Recusa
4. Quando Me Sinto Só
5. Montras
6. Há Palavras Que Nos Beijam
7. Transparente
8. Fado Português De Nós
9. Malmequer
10. Medo
11. Toada Do Desengano
12. Fado Tordo
13. Duas Lágrimas De Orvalho
14. Desejos Vãos

Video do Making Of de «Transparente»

Sunday, May 01, 2005

Black Box



B-Sides & Rarities - Nick Cave & The Bad Seeds


Sete anos depois de ter feito a revisão da matéria dada (oferecida), com o «The Best Of - Nick Cave & The Bad Seeds», Nick Cave regressa aos álbuns de revisitação do passado. Mas, em oposição ao anterior Best Of, que revisitava os temas de maior sucesso da sua carreira, este «B-Sides & Rarities» apresenta, como o nome indica, um conjunto de canções desconhecidas, escondidas, vendidas em concertos, alguns tributos, covers, bandas-sonoras, entre outras preciosidades.

Ao longo dos 56 temas que compõem este álbum triplo, encontram-se explicações e persistem interrogações sobre a obra de Nick Cave. A sua genialidade e os caminhos trilhados no seu percurso musical são decompostos ao longo dos temas, apresentando de uma forma pura e verdadeira a real dimensão do músico. São 3 CD's onde se encontra o melhor e o pior de Nick Cave, enquanto pessoa e enquanto músico. É como que a definitiva exploração da personalidade do genial músico.

Neste trabalho existe um pouco de tudo. Amor, ódio, religião, morte, desespero, esperança, desilusão, anseio, desejo, poesia e loucura, sentimentos que sempre acompanharam o seu percurso e o transformaram no poeta maldito.

Esta é pois uma colectânea para fans, mas também para meros curiosos.

Paredes de Coura pretende definitivamente arrasar a concorrência! Outros nomes já confirmados: Pixies, The Roots, !!! e Arcade Fire.