Thursday, March 31, 2005

Casa da Música do Porto - Agenda



Quatro anos depois do previsto (era a obra referência da Porto - Capital Europeia da Cultura 2001) e com um custo superior a cerca de seis vezes o orçamentado, vai ser inaugurada no dia 14 de Abril a Casa da Música do Porto, aqui ficam alguns dos destaques da programação:

Espectáculo Multimédia / Laser
Quinta | 14 Abril 2005
20:00, Praça Exterior

LOU REED | Clã
Quinta | 14 Abril 2005
21:00, Sala 1

Remix Ensemble|Orchestrutopica
Sexta | 15 Abril 2005
19:00, Sala 2

Concerto de Gala | ONP
Sexta | 15 Abril 2005
21:00, Sala 1

APG|Radio 4|Labland Show|Ellen Allien
Sexta | 15 Abril 2005
23:30, Foyers + Sala 2

Momo
Sábado | 16 Abril 2005

15:00, Sala Ensaio A

Philharmonia Orchestra
Sábado | 16 Abril 2005
21:00, Sala 1

XUTOS & PONTAPÉS | Pluto
Sábado | 16 Abril 2005
23:30, Praça Exterior (Gratuito)

Mariza
Domingo | 17 Abril 2005
22:00, Sala 1

Pedro Abrunhosa & Bandemónio
Quarta | 20 Abril 2005
22:00, Sala 1

Alfred Brendel
Sábado | 23 Abril 2005
21:00, Sala 1

Andakibebé
Domingo | 24 Abril 2005
15:30, Sala 2

NANCY SINATRA | Richard Hawley
Sexta | 29 Abril 2005
22:00, Sala 1

Afrika Bambaataa
Sexta | 29 Abril 2005
23:00, Sala 2

Repórter Estrábico
Sábado | 30 Abril 2005
23:00, Sala 2

Donna Maria na estrada...


Foto de Pedro Geraldes

Após a estreia de 24 de Março dos Donna Maria “ao vivo”, começam a aparecer agora novas datas de concertos:

. 23 de Abril - Algarve. Vila do Bispo
. 05 de Maio - Lisboa. Santiago Alquimista
. 22 de Julho - Moita
. 06 de Agosto - Carrazeda de Ansiães
. 10 de Setembro - Alcanena

Uma Agenda ainda bastante incompleta onde aparecerão certamente, num futuro próximo, novas datas e locais.

Mais informações - Blog Oficial

Pop de Qualidade (em Português)



Apontamento - Margarida Pinto


«Apontamento» é o primeiro registo a solo da vocalista da banda portuguesa «Coldfinger». Margarida Pinto procurou que este trabalho a solo não pudesse ser considerado apenas como um prolongamento do que vem fazendo nos Coldfinger, tendo tido consequentemente, uma enorme preocupação em criar uma atmosfera substancialmente diferente daquela que resulta dos álbuns da banda da qual faz parte desde 1999, e que lhe valeu nesse mesmo ano, a Nomeação para melhor voz nacional pelos jornais Blitz e Público.

Neste trabalho composto por 14 temas, encontram-se poemas da sua própria autoria (com a colaboração de Miguel Cardona com quem partilha o projecto Coldfinger) e existem algumas surpresas reveladoras de um enorme bom gosto e de apurado sentido poético, sempre numa procura incessante de valorização das palavras, a artista recorreu à obra poética de Fernando Pessoa e dos seus heterónimos: «Não Digas Nada» é da autoria de Fernando Pessoa e «Apontamento» e «Na Véspera de Não Partir Nunca» têm assinatura de Álvaro de Campos.

Margarida conta ainda com a participação de Pac, dos Da Weasel, na composição e interpretação de «Aviso-te», e de João Pedro Coimbra, dos Mesa, que assina a letra de «Frio o Tempo». Para além dos músicos Miguel Cardona (guitarra, baixo, teclas), Sérgio Nascimento e Nuno Pessoa (bateria), Pedro Gonçalves dos Dead Combo (contrabaixo) e Gui dos Xutos & Pontapés (saxofone).

Musicalmente, este trabalho de Margarida Pinto está em oposição, quase total, à sonoridade habitual dos Coldfinger. Aqui, o peso dos samples e da electrónica, é substituída pela qualidade vocal da interprete que, com os seus trejeitos e jogo de timbres, enche e preenche quase todo o campo auditivo.

É um disco marcadamente pop, embora com influências que vão do jazz há música brasileira, onde o cuidado dado aos poemas, juntamente com a capacidade vocal de Margarida, transformam este num dos grandes trabalhos da nova música portuguesa. Constituindo mais uma prova irrefutável, de que existem excelentes interpretes em Portugal, capazes de escrever e interpretar poemas em Português, inclusivamente de grandes vultos da poesia mundial.

Alinhamento:

01 - Apontamento
02 - Translúcido
03 - História n.º 1
04 - Hey! (Sempre Feliz)
05 - Lembra-me de nós
06 - Na véspera de não partir nunca ...
07 - Eu queria ser Músico
08 - Aviso-te
09 - Não digas nada
10 - Hesitação ( em ti)
11 - Frio o tempo
12 - Estranhos à mesa
13 - Um dia, aqui
14 - Ficar (Canção de embalar)

Monday, March 28, 2005

Great World



Awards For World Music 2005 - BBC Radio 3


Compilação composta por 2 Cd's onde estão reunidos temas dos artistas nomeados e vencedores dos reputados prémios da rádio BBC 3 em 2005, prémios estes dedicados à World Music. Relembre-se que em 2003, foi premiada na categoria de Melhor Artista Europeia a Fadista Portuguesa Mariza.

Numa selecção a cargo da DJ Rita Ray encontram-se os principais nomes da World Music, desde nomes incontornáveis como Tinariwen ou Youssou N'dour, passando por revelações como Yasmin Levy e Ba Cissoko, até nomes que se encontram já nas fronteiras da World Music, como a islandesa Bjork, os Gotan Project ou a fenomenal Lhasa de Sela.

A BBC, mais uma vez, fazendo verdadeiro serviço público reúne nestes dois discos um conjunto de grandes temas que permitem que, mesmo os menos atentos ou conhecedores da chamada World Music, tenham contacto com os seus principais executantes, o que contribuirá decisivamente para uma cada vez maior visibilidade das músicas do mundo, tantas vezes relegadas para um injusto plano residual.

Por falar em serviço público, torna-se obrigatório fazer referência ao blog português especialista nesta temática -> Crónicas da Terra.

Alinhamento:

CD1

1.Tinariwen - Aldhechen Manin (winner: Africa & nominated: Critics Award)
2. Sevara Nazarkhan - Yallajonim (My Dearest Song)
3. Lhasa - Anywhere On This Road (winner: Americas & nominated: Boundary Crossing + Critics Award)
4. Bebel Gilberto - Aganjú (nominated: Americas)
5. Thandiswa - Lahl' Umlenze (feat. Appleseed) (nominated: Africa)
6. Lila Downs - Viborita (nominated: Americas)
7. Ba Cissoko - Wawata (nominated: Newcomer)
8. Gotan Project - La Del Ruso (Calexico remix) (nominated: Club Global)
9. Amparanoia - En Algun Lugar (winner: Europe & nominated: Newcomer)
10. Bajofondo Tango Club with Campo - Mi Corazón (nominated: Americas)
11. Ojos De Brujo - Rememorix (nominated: Europe)
12. Mercan Dede - Ab-I Tarab (nominated: Middle East and North Africa + Club Global)
13. Clotaire K - Ya Saryan (winner: Club Global & nominated: Boundary Crossing)
14. Björk - Who Is It (nominated: Boundary Crossing)

CD2

1.Kaushiki Chakrabarty - Raga Misra Mand: Thumri (Edit) (winner: Asia / Pacific)
2. The Chehade Brothers - Al Nashal (The Day Pickpockets Became Beggars) (nominated: Middle East and North Africa)
3. Youssou N'dour - Touba Daru Salaam (winner: Critics Award & nominated: Africa)
4. Khaled - Ya Galbi (winner: Middle East and North Africa)
5. Enzo Avitabile & Bottari - Dance With Me (nominated: Europe)
6. Souad Massi - Ghir Enta (I Only Love You) (Algeria) Middle East and North Africa)
7. Yasmin Levy - La Alegria (nominated: Newcomer)
8. Bebo & Cigala - Lágrimas Negras (winner: Boundary Crossing)
9. Chango Spasiuk - Tierra Colorada (Red Land) (winner: Newcomer)
10. Ivo Papasov - Fairground (nominated: Europe)
11. Andrew Cronshaw - Sofia, The Saracen's Daughter (Edit) (nominated: Critics Award)
12. Rokia Traoré - Sara (nominated: Africa)
13. Sainkho Namtchylak - Adimiral (nominated: Asia / Pacific)
14. Faiz Ali Faiz - Lal Shahbaz Qalandar (Le Faucon Rouge / The Red Falcom) (nominated: Asia / Pacific)

Saturday, March 26, 2005

Mais um com Selo de Qualidade


Sede - Jorge Cruz

Foi lançado em Outubro de 2004, um dos grandes álbuns da música portuguesa. «Sede» é o primeiro álbum em nome próprio do músico português Jorge Cruz que, depois de ter dado voz a projectos como os Superego e O Pequeno Aquíles, inicia agora uma promissora carreira a solo.

«Sede» é um excelente álbum, assente na dicotomia voz/guitarra acústica, composto por nove excelentes composições, onde a capacidade de Jorge Cruz de criar momentos de enorme simplicidade, mas simultaneamente de grande emotividade e honestidade, está sobejamente demonstrada. A qualidade da escrita de Jorge Cruz é invulgar e transforma-o desde já num dos melhores songwriters do panorama musical português.

Existe, no entanto, uma questão que deve merecer reflexão e que se prende com a política de divulgação dos novos valores da música portuguesa. Não se percebe como é que é possível que um álbum composto por (apenas) nove temas custe cerca de 15€. Com esta política de preços imposta pela indústria musical, tornar-se-á cada vez mais difícil que os músicos portugueses de qualidade cheguem aos ouvidos dos portugueses. Isto justamente num país onde as rádios, dependentes de playlists pré-fabricadas por interesses económicos de carácter global, se limitam a passar meia dúzia de canções portuguesas.

Mais uma vez, basta chegar a Badajoz ou Ayamonte para perceber como a configuração do mercado espanhol de música está organizado na defesa dos interesses nacionais, sendo a rádio e televisão os grandes veículos de propagação dos projectos dos músicos espanhóis. Bem se sabendo que a realidade terá que ser forçosamente diferente da portuguesa, sobretudo devido há enorme capacidade do mercado espanhol, atendendo especialmente a que o número de potenciais consumidores é naturalmente muito superior, importará mesmo assim alterar as políticas de promoção de novos valores portugueses, cabendo aos próprios músicos uma grande cota parte de responsabilidade.

Por exemplo, este álbum de Jorge Cruz se fosse distribuído por venda directa num esquema semelhante ao utilizado pelo iTunes, custaria ao consumidor final cerca de $8,91 ($0,99 por cada tema), isto é cerca de 6,88€. Sendo que, no caso de se optar por comprar os álbuns inteiros, e não faixa a faixa, o preço máximo de qualquer álbum desce para $9,99, ou seja cerca de 7,71€!

Alinhamento:

1 - Balada da Sede
2 - Lua no Meio
3 - Adriana
4 - Fado de Uma Rua Qualquer
5 - Perdas e Danos
6 - Setembro,18
7 - Canção da Tua Rua
8 - Brincar Com o Fogo
9 - Roupas (parte 2)

Wednesday, March 23, 2005

Agenda - Abril/Maio 2005

Feist

Mark Knopfler - 1 de Abril no Pavilhão Atlântico
Logh - 8 de Abril no Santiago Alquimista
Radio Macau - 9 de Abril no Fórum Lisboa
Tuxedemoon - 13 de Abril no Fórum Lisboa
Radio 4 - 14 de Abril no Lux
Lou Reed + Clã - 14 de Abril na Casa da Música do Porto
Katia Guerreiro - 15 de Abril no Auditório Eunice Muñoz em Oeiras
Joanna Newsom - 21 de Abril no Lux
Mariza - 22 de Abril no Centro Cultural Olga Cadaval em Sintra
Festa da Música - 22,23 e 24 de Abril no CCB
Rufus Wainwright - 24 de Abril no Coliseu dos Recreios
Mamma Mia! - 26 de Abril a 2 de Maio no Pavilhão Atlântico
Nancy Sinatra - 29 de Abril na Casa da Música do Porto
Jorge Palma - 3,5 e 6 de Maio no CCB
Georgian Legend - 4 a 8 de Maio no Coliseu dos Recreios
Donna Maria - 5 d
e Maio no Santiago Alquimista
Feist - 9 de Maio no Fórum Lisboa (destaque)
A Naifa - 14 e 15 de Maio no CCB
Nitin Sawhney - 20 de Maio no Coliseu dos Recreios
Jack Johnson - 21 de Maio no Coliseu dos Recreios
Quinteto Tati - 25 de Maio no Fórum Lisboa
Fausto - 27 de Maio no CCB
11º Super Bock Super Rock - 27,28 e 29 de Maio no Parque Tejo
Jacinta - 28 de Maio no Fórum Lisboa
Spirit of the Dance - 29 de Maio no Coliseu dos Recreios
Antony And The Johnsons - 31 de Maio na Aula Magna

Monday, March 21, 2005

Moods

Primavera - Botticelli

Jack Johnson - «Better Together»
Rufus Wainwright - «The Art Teacher»
Madredeus - «Faluas do Tejo»
Legião Urbana - «Pais e Filhos»
Within Temptation - «Stand my ground»
Moby - «Temptation»
Oi Va Voi - «Refugee»
Tori Amos - «The Power of Orange Knickers»
Daweh Congo - «Sunshine Follow Rain»
Tiromancino - «Imparare Dal Vento»
Modest Mouse - «Float On»
Manu Chao - «La Valse à Sale Temps»
Donna Maria - «Pão p'rá multidão»
Bright Eyes - «We Are Nowhere, And It's Now»
Cristina Branco - «Redondo Vocábulo»
Matt Sweeney & Bonnie Prince Billy - «Bed is for Sleeping»
Fiest - «Let It Die»
Luz Casal - «Negra Sombra»
Ani Di Franco - «Lag Time»
Sondre Lerche - «It's Over»

Sunday, March 20, 2005

*****



Hotel - Moby


«Hotel» é o nome do último álbum do músico norte-americano Moby, lançado recentemente. Trabalho gravado e masterizado no apartamento do músico, bem como nos estúdios Electric Lady e Loho de Manhattan.

Este é disco conceptual estruturado a partir do fascínio de Moby por hotéis, que nas palavras do próprio: “São espaços incrivelmente íntimos, que são limpos a cada 24 horas e feitos de forma a parecer completamente anónimos. Nos quartos de hotéis as pessoas dormem, choram, tomam banho, fazem sexo e começam relações. Fascina-me que um hotel se torne na nossa casa biológica desde que lá entramos até que saímos. Acho que, de certa maneira, isto tem analogias com a condição humana”.

No primeiro álbum da carreira de Moby sem a utilização de samples de voz, e em que o músico optou por tocar todos os instrumentos (excepto a bateria a cargo de Scott Frassetto), sobressaí a excelente voz de
Laura Dawn.

São 14 as faixas deste «Hotel» e estão recheadas de sonoridades electro-pop, New Wave, rock, techno, pop, isto é, são faixas marcadamente «Mobylianas», onde a mescla de sentimentos e estilos musicais é utilizada com grande consistência na produção de grandes temas.

Os principais destaques são: «Hotel Intro» (excelente instrumental capaz de imediatamente transportar o ouvinte para um qualquer átrio de hotel); «Lift Me Up» (o 1º single, polémico pois retrata um possível conto sobre uma nova onde de fundamentalismo entre Washington e Bagdad); «Temptation»; «Spiders»; «Love Should» e «Slipping Away».

Friday, March 18, 2005

Great Roots



Jah Children - Daweh Congo


Um dos grandes nomes do novo Reggae oriundo da Diáspora Africana, lançou recentemente «Jah Children». O Jamaicano Daweh Congo, poeta atento e preocupado com as injustiças e desigualdades sociais por quem passam as JAH Children, em África e, um pouco por todo o mundo, apresenta-nos um manifesto de luta em forma de Reggae, apelando, reivindicando e ansiando por uma sociedade mais saudável, tolerante e próspera.

Num álbum composto por 14 faixas de puro Reggae cantado em inglês, destacam-se temas como: «Social Disorder»; «Jah Children»; «Just How It Is»; «Only»; «Ital Menu» «Moving On (I And I Live)»; «Sunshine Follow Rain» e «Jah Know Remix».

A descobrir!

Wednesday, March 16, 2005

Espectáculo Extra dos Donna Maria



«Dia 24 de Março no Santiago Alquimista está esgotado.

No dia 24 de Março vamos apresentar ao vivo o nosso trabalho "Tudo É Para Sempre" no Santiago Alquimista, que para quem não sabe fica em Alfama perto do Castelo de S. Jorge.
É muito importante para nós a presença de todos neste dia que para muitos, nós incluídos, será a "prova de fogo" dos Donna Maria.

Espectáculo extra dia 5 de Maio

22:00h: Abertura de portas
23:00h: Concerto
Bilhete: 5 €
Reservas de bilhetes: 218820259/918898677 (este último só durante o dia)

Não haverá reserva de lugares e nº de entradas será limitada»

Mais informações no Blog Oficial.

Sunday, March 13, 2005

«Why pay for shitty quality live bootleg recordings?»

Image Hosted by ImageShack.us
«When you can download them for free?»

Um site verdadeiramente fantástico composto por uma extensa e impressionante lista de links onde é possível encontrar todo o tipo de raridades musicais, nomeadamente gravações caseiras nunca editadas, músicas editadas mas nunca produzidas em disco e ainda inúmeros concertos disponíveis para download.

Deixam-se aqui, a título de exemplo (a lista é interminável), algumas das preciosidades que se podem encontrar através do BooTleg:

Jeff Buckley
J.J. Calle
Manu Chao
Leonard Cohen
The Cure
Depeche Mode
Bob Dylan ( with Jonnhy Cash)
Iron Maiden
Metallica
Pearl Jam
Elliott Smith
Tom Waits

Thursday, March 10, 2005

A Falua terá alcançado o seu destino final?

Image Hosted by ImageShack.us

Faluas do Tejo - Madredeus


Os Madredeus, como grupo português de maior destaque no panorama internacional, têm ao longo da sua carreira, já com 15 anos, habituado o público a álbuns a roçar a perfeição, onde a escolha dos arranjos, dos poemas e das interpretações é escolhida com grande rigor e profissionalismo, não deixando azo a imperfeições ou descuidos interpretativos.

Ora este novo álbum «Faluas do Tejo» é mais um digno representante do que anteriormente se referiu. É um disco com o carimbo "Madredeus" onde, mais uma vez, a excelência dos músicos e a beleza da voz de Teresa Salgueiro estão presentes, alcançando da mesma forma profissional e segura, desenvolvida ao longo dos anos, um resultado muito consistente e musicalmente muito conseguido.

Este trabalho, apesar de só agora ser publicado, foi gravado no ano passado, aquando das sessões de gravação do álbum «Um Amor Infinito», mantendo com este uma perigosa semelhança, denunciadora de uma estratégia de mercado que terá levado os Madredeus a optar por dividir em duas edições, dois álbuns que poderiam muito bem fazer parte de um álbum duplo.

Diga-se no entanto que, para aqueles que ainda esperavam inovações ou alterações radicais na composição e interpretação dos temas, este disco será certamente uma grande desilusão. Os Madredeus desde alguns anos, exceptuando o que foi feito (por outros) no álbum electronico, criaram um formato fixo e bem determinado que não admite deambulações. Provavelmente o estatuto alcançado levou a um decréscimo na liberdade criativa dos músicos, presos a um modelo de sucesso admirado por milhões de ouvintes e espectadores em todo o mundo.

Provavelmente as Faluas terão chegado ao seu destino final, depois de percorrerem o mundo por diversas vezes, tendo chegado a hora de iniciar novas viagens, explorando novos caminhos capazes de trazer mais que o (apenas) brilhantismo repetido. Será caso para dizer que, algumas vezes, o brilhantismo e a perfeição limpinha podem cansar, não deixando apesar disso de ser, naturalmente, algo a ouvir cuidada e atentamente.

Alinhamento:

01 - Lisboa rainha do mar
02 - Fado das duvidas
03 - Adoro Lisboa
04 - Nevoas da madrugada
05 - Faluas do Tejo
06 - No meu jardim (sementes a terra)
07 - O cais distante
08 - Na estrada de Santiago
09 - La de fora
10 - O canto da saudade (pam)


(em bold os pricipais destaques)

Letras e excertos em -> Madredeus.net

Monday, March 07, 2005

Excellent Cadeau



Sibérie M'était Contée - Manu Chao


Depois do estrondoso sucesso dos dois primeiros álbuns de originais, na era pós-Mano Negra, Manu Chao lançou em França em Novembro de 2004 o seu último trabalho, ainda sem edição em Portugal (merci F. pour le cadeau).

Este «Sibérie m´était Contée» é um disco-livro conceptual. Manu Chao, polémico e revolucionário, tinha até este momento produzido dois discos muito semelhantes. Na verdade, quer «Clandestino», quer «Próxima Estación Esperanza» eram dois álbuns com uma forte mensagem de contestação, muito colada ao movimento anti-globalização e aos acontecimentos de Davos e Porto Alegre.

No entanto, o que fez verdadeiramente com que Manu Chao tivesse imenso sucesso, foram as suas qualidades como performer, a sua energia em palco, a sua criatividade musical (interpretação e composição) e a sua enorme capacidade para transformar simples concertos em momentos inesquecíveis para todos os presentes.

Ora, essa criatividade encontra-se aqui em «Sibérie m´était Contée» manifestada de uma forma totalmente nova, inovadora e estimulante. Num trabalho idealizado e concretizado de uma forma extremamente profissional e, com uma qualidade de concepção, distante dos (pre)conceitos associados aos movimentos revolucionários, Manu Chao apresenta um disco com um conjunto de 23 canções, acompanhadas por um livro de 132 páginas com poemas do próprio Manu Chao ilustradas por Wozniak.

Num disco que é, contrariamente aos seus antecessores, cantado integralmente em Francês, Manu Chao mostra-se mas sensível que nunca, produzindo um conjunto de canções melancólicas e tristes embora, em alguns momentos, demonstrando uma inocência comovente, quase infantil.

«Ce soir, Manu Chao en Sibérie
Avec la force et l'enthousiasme
Universel, Sibérie, Manu Chao, Universel»

Alinhamento:

01 - Le P'TIT Jardin
02 - Petite blonde du bld Brune
03 - La Valse à Sale Temps
04 - Les mille Paillettes
05 - Il faut manger
06 - Helno est mOrt
07 - J'ai besoin de la lunE
08 - L'automne esT làs
09 - Si loin DE toi...je te joue...
10 - 100.000 remords
11 - Trop tot, trop tard...
12 - Te Tromper
13 - Madame Banquise
14 - Les rues de l'Hiver...
15 - Siberie fleuve amour
16 - Les petites Planètes
17 - Te souviens tu ...
18 - J'ai besoin de la lune mix
19 - Dans mon jardin
20 - Merci bonsoir....
21 - Fou de toi
22 - Les yeux turquoise
23 - ...siberie...

(em bold alguns dos destaques)

letras e excertos em -> www.bestofmanuchao.com

Friday, March 04, 2005

Íntima Fracção - «You Only Live Twice»



Como já anteriormente aqui no EM se referiu, o programa Íntima Fracção de Francisco Amaral esteve no ar mais de vinte anos, altura em que os efeitos nefastos do capitalismo selvagem e consequentemente das playlists, empurraram Francisco para fora da rádio nacional (tsf), num movimento de erradicação dos bons programas de autor ainda existentes na rádio portuguesa.

Mas Francisco Amaral, apoiado pelos seus fiéis admiradores não desistiu de continuar a manter a IF no ar, e após um período de paragem, passou a utilizar a internet para manter a IF viva.

Teve desde o primeiro momento a colaboração da ESEC Rádio que permitiu colocar online,
disponível para download, as emissões semanais. Tendo regressado recentemente ao éter, pela mão da RUC - Rádio Universidade de Coimbra (domingos das 0h à 1h).

No último domingo não houve IF na RUC, uma vez que esta fez um especial relativo a Cerimónia de entrega dos Oscares. Para compensar, Francisco apresenta para
download uma edição especial da IF, toda feita em torno do tema do filme «You Only Live Twice».



A não perder!